Investimento em segurança de TI cai na América Latina

Vulnerabilidade em cibersegurança de plataformas de terceiros ocasionaram custo elevado para PMEs.

Um estudo realizado pela Kaspersky Lab e a B2B International apontou para um maior número de empresas que investiram em cibersegurança, de 61% em 2016 para 65% em 2017. Apesar disso, o orçamento médio de segurança de TI dessas empresas teve duas reduções seguidas: ano passado de 25% e neste ano de 23%, ao todo U$5,7 milhões deixaram de ser investidos.

Segundo o relatório, grande parte das falhas de segurança ocorreram em estruturas de terceiros, o que representa não apenas uma vulnerabilidade na plataforma do contratado, como também na segurança do software do contratante. Segurança de software está diretamente ligada à qualidade do desenvolvimento e à qualidade dos testes empregados.

Apesar dos cuidados com segurança serem óbvios, eles muitas vezes são negligenciados durante o desenvolvimento do software e são abordados somente na fase de testes. O resultado fica evidente pelo prejuízo de em média U$64 mil que as PMEs tiveram em cada incidente de segurança neste ano. Portanto, os testes de segurança, a qualidade do software e dos testes devem prever e contemplar como se dará a interação do software com plataformas de terceiros, evitando assim, risco para o contratante e a contratada.

TESTES END-TO-END NO MUNDO SAP - WHITE PAPER

Testes em ambientes SAP implicam em utilizar um conjunto próprio de métodos e ferramentas que vão além do SAP.

BAIXE O WHITE PAPER