IoT não é uma questão de se, mas quando e como

Em um futuro não tão distante tudo estará conectado. Não serão apenas nossos telefones celulares que acessarão a internet. Mas também as lâmpadas, as portas, o micro-ondas, o edredom, o liquidificador… O princípio básico da Internet das Coisas (IoT) é que inevitavelmente tudo será ligado um ao outro e tudo à internet. E isso vai mudar o mundo!

Pesquisa Juniper prevê que, até 2020, haverá 38,5 bilhões de dispositivos conectados. IDC diz que serão 20,9 bilhões. O Gartner aposta em 25 bilhões. Todos concordam que as grandes e pequenas empresas estarão em busca de encontrar novas maneiras de fazer os negócios e a vida das pessoas será mais fácil e mais eficiente. O mercado para conectar os dispositivos que as pessoas usam todos os dias está se tornando muito relevante.

Esses dispositivos ainda não assumiram nossas casas, como a previsão propõe, mas as bases para a infraestrutura para a era da hiperconectividade já estão sendo construídas.

O verdadeiro desafio que da Internet das Coisas está enfrentando é: como as coisas trabalharão juntas? As previsões são de que a mudança será gradativa. Em breve, a medida em que as pessoas precisarem substituir itens em suas casas, poderão fazê-lo por uma versão conectada.

A tecnologia já existe. Lâmpadas, chaleiras, ventiladores, cafeteiras e carros – tudo já possui uma versão conectada. Ainda não está perfeito, mas vai ficar cada vez melhor, menor e mais barato. Portanto, sabemos que é possível conectar tudo na Internet, mas qual é a melhor maneira? Há tantos bons produtos na Internet das Coisas, mas nada convencional suficiente para forçar a indústria a produzir em grande escala.

Neste momento, as corporações voltam-se para as preocupações com a segurança destes dispositivos. Ter a conta bancária hackeada é uma coisa, mas ter seu carro ou casa vasculhado a partir de uma câmera de segurança é outra completamente diferente. A indústria da tecnologia terá de compreender o grande volume e intimidade dos dados que estão lidando a partir da hiperconectividade e adotar uma atitude ética e responsável sobre como lidar com esses dados.

Compartilhe...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

CONTINUOUS TEST AUTOMATION - WHITE PAPER

Conheça uma abordagem ágil e escalável para seus projetos de automação de testes.

BAIXE O WHITE PAPER