Como implementar uma cultura de automação de testes

Após pesquisar os benefícios da automação de testes e calcular o ROI, é preciso elaborar uma estratégia para continuar a ter bons resultados. Mas como é possível manter o sucesso? Como criar um bom plano?

Muitas equipes se deparam com o mesmo dilema. Depois de compreender as necessidades da equipe e da empresa, surge o questionamento de quais ações estratégicas tomar. Existem três fatores chave por trás de toda transformação organizacional. São eles: Talento, Abordagem dos testes e Ferramentas.

Talento

Quando se trata de talento, é preciso alinhar o conhecimento de automação de testes com o conhecimento da ferramenta de automação. A soma destes conhecimentos é a combinação ótima e é melhor aproveitada em uma empresa que tenha a mentalidade de priorizar a automação.

Abordagem de testes

Nas abordagens, é necessário definir padrões para a criação dos casos de testes, procedimentos para a execução e registros dos bugs encontrados, bem como para coleta de indicadores. Reflita continuamente como tornar esses processos mais rápidos e automatizados. Isso é vital para que os testes não sejam um gargalo no seu processo de liberação.

Ferramentas

As ferramentas são fundamentais para a transformação. Elas facilitam a forma de mensurar e acompanhar o progresso, seja através da cobertura dos testes ou analisando os resultados dos mesmos. Estas métricas permitem ajudar a definir um direcionamento. As dinâmicas de cada empresa e equipe são peculiares, em outras palavras, a transformação organizacional é única para cada um. Compreender quais são os pontos fortes e fracos e obstáculos no caminho permite definir uma trajetória.

Roadmap para a jornada de automação de testes

Ao criar o roadmap, é importante entender que o obstáculo inicial vai parecer enorme, mas o investimento e o esforço necessários vão diminuindo com o tempo. Após o primeiro ano, talvez não haja necessidade de investir a mesma quantia em ferramentas e treinamentos para colaboradores. Neste ponto, você só arcará com a manutenção e a sua equipe já será expert em automação de testes.

No final desta transformação, será importante a implementação de múltiplas práticas de QA e um framework de testes, o que permite o trabalho em conjunto com outras equipes.

Como usar o roteiro

  • Divida o roteiro nos três pontos apresentados: Talento, Abordagem dos testes e Ferramentas.
  • Defina os períodos de tempo necessários para atingir os objetivos. Alguns objetivos podem levar anos, meses ou semanas para se realizar.
  • Mapeie as prioridades. O que tem de acontecer primeiro, em segundo, terceiro e assim por diante. É benéfico demarcar a codependência de cada prioridade. Um exemplo disto é que não faz sentido dar prioridade a testes contínuos antes de realizar um treinamento de automação de testes.

Tenha em mente a realidade da empresa e da equipe. Não espere resultados a curto prazo. O roteiro precisa ter metas viáveis de se cumprir, nada extraordinário.

Plano Inicial de Automação de testes

Além dos pontos já mencionados, uma outra sugestão é a criação de quatro subtópicos para melhor ajudar na criação e manutenção do roteiro, são eles: Detalhamento da ação, benefícios comerciais, vantagens principais e linha do tempo.

  • Detalhamento da ação é autoexplicativo e consiste em nomear a ação, quem irá executá-la e a descrição dela. A descrição tem que conter o que se espera da ação, onde ela se encaixa no roteiro e como ela se relaciona com os três pontos previamente apresentados. O bom e velho 5W2H pode atenderá perfeitamente.

O responsável pelo êxito da ação pode não ser o mesmo de quem irá executá-la. Não importa quem vai fazer o quê, só precisa ser feito. O responsável final precisa garantir que esteja sendo feito, seja por ele ou um terceiro.

  • Benefícios comerciais são os benefícios que uma equipe irá receber diretamente de alguma ação. Neste tópico se encontram: os objetivos, benefícios e métricas do sucesso. Apesar de parecerem a mesma coisa, existem diferenças entre elas. Cada benefício deve ser atrelado a uma métrica de sucesso, permitindo medir quantitativamente o progresso ao longo do tempo.
  • As vantagens principais incluem dois pontos de como os objetivos do roteiro vão afetar os planos da empresa. Os pontos são as estratégias comerciais e a análise de ROI. O primeiro é como uma ação de QA está vinculada as vantagens qualitativas das estratégias comerciais, enquanto a análise de ROI está ligada diretamente em como os objetivos afetam quantitativamente as vantagens comerciais ao longo do tempo.

Os líderes se preocupam em entender o ROI e nos números finais. Conseguir apontar as vantagens que sua equipe traz para a empresa é uma forma de demonstrar quão crucial é o trabalho para o sucesso.

  • Uma linha do tempo permite ver quando uma ação começa. Adicionar isto no roteiro é importante para conceber como estão indo as ações e seus prazos. O tempo que demora para realizar ou planejar uma ação serve de norte para as futuras decisões, já que agora se sabe quanto tempo deve demorar até uma ação ser concluída.

Montar um roadmap, de forma calma e simplificada, permitirá incluir objetivos de curto e longo prazo. Garanta que sua empresa esteja a par de todos os benefícios da automação de testes, não há motivo para que a transformação para a automação não comece hoje.

Testes End-to-End no mundo SAP

Como testar processos complexos e integrados aos sistemas SAP

Ambiente SAP são complexos e interligados à várias outras plataformas, formando uma teia de dados difícil de gerenciar, garantindo segurança e estabilidade das aplicações.

Neste White Paper apresentamos alguns destes desafios e também algumas abordagens que podem lhe ajudar a solucionar estes dilemas.

Baixe agora mesmo