Testes de software em nuvem: precisão, agilidade e bom desempenho

A computação em nuvem (cloud computing) não é algo novo. Foi criada com objetivos como a diminuição da necessidade de espaço físico para armazenamento de dados. No entanto, nos últimos anos, a sua adoção tem se expandido para muito além. Sistemas em nuvem são usados para oferecer recursos e ferramentas de produtividade, desenvolvimento de aplicações nativas, criação de sistemas automatizados e promoção de uma gestão eficiente. Nesse contexto é que entram os testes automatizados de software em nuvem. Em 2020, em plena crise mundial causada pela Covid-19, o uso da nuvem pública mostrou ser uma oportunidade. Sem aplicativos em nuvem pública, serviços de desenvolvimento, ferramentas e infraestrutura disponíveis sob demanda, tudo poderia ter sido mais complicado. Em 2021, a computação em nuvem impulsiona a recuperação dos prejuízos causados pela pandemia. De acordo com as previsões da consultoria Forrester para 2022, metade das instituições aumentará a adoção de nuvem nativa. Essa tendência já estava em alta. No entanto, ao invés de apenas complementar, a nuvem nativa se tornará o núcleo da estratégia de nuvem em 2022 e no futuro. Essa tecnologia transcenderá outras, como Big Data, Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT).

As nuvens nativas permitem a criação de aplicações e o uso de ambientes de contêineres. Além dos contêineres, as aplicações nativas em nuvem têm como características os microsserviços, continuous delivery (CD) e DevOps. É na esteira de desenvolvimento e operações (DevOps) que os testes de software são realizados, com mais rapidez, eficiência e colaboração dos profissionais de TI.

Na nuvem, o testador dispõe de ferramentas, relatórios e um conjunto de testes. Além de permitir o trabalho colaborativo, esses recursos tornam os testes mais eficientes, com maior cobertura e a possibilidade de reutilização de componentes. Com a automatização dos testes, o tempo e os custos de execução diminuem.

A segurança também é um fator essencial. Ao contratar serviços em nuvem, as empresas contam com a segurança terceirizada. Por isso, são exigidos menos recursos internos da companhia para assegurar, por exemplo, a proteção dos dados.

Uma outra preocupação central por trás dos testes de software em nuvem é a redução de bugs e falhas nas aplicações. Os processos ao longo de todas as etapas de criação de software, do desenvolvimento à chegada ao mercado, são mais precisos e ágeis com a automação.

Quando as equipes de TI se livram das tarefas repetitivas e enfadonhas, como testes manuais de software, podem se concentrar mais em questões estratégias para o negócio. Afinal de contas, quando o usuário final usa a aplicação de sua empresa, ele não quer saber quantas horas a sua equipe gastou testando o software. A satisfação do usuário está em usar um aplicativo com um design intuitivo e funcional, com excelente desempenho e que esteja sempre disponível. E tudo isso está diretamente relacionado ao sucesso ou fracasso do negócio.

E-books e Relatórios

Conheça nossa base de ebooks, artigos, relatórios e cases. Aprenda sobre as boas práticas de testes, qualidade de software e muito mais.

Tudo disponível para download gratuitamente.