Transformação ágil: como criar um plano de transformação que vai te trazer resultados

Colocar em prática métodos ágeis e estimular o conhecimento e compartilhamento deles faz toda a diferença para os resultados de uma empresa. Com a competitividade do mercado, equipes multidisciplinares e a necessidade de rapidez, é cada vez mais importante que as organizações estejam preparadas para lidar com diversos projetos.

Para implantar novas práticas e engajar o time com processos de transformação ágil, alguns tópicos são imprescindíveis.

Entenda a necessidade do seu negócio

Ao criar um plano de transformação, o primeiro passo é definir a necessidade do negócio – e, a partir disso, decidir o melhor caminho. É preciso enxergar os problemas internos, avaliar indicadores de performance (produtividade, qualidade e prazo), levar em conta quais têm sido os resultados do time e identificar onde estão os gargalos e processos que falham. A partir disso começa a essência da transformação ágil: buscar soluções.

Foco no valor do negócio e no cliente

Você sabe qual é o valor do seu negócio e onde você quer chegar? Essas reflexões são muito importantes para a transformação ágil. O melhor caminho a ser seguido deve ser definido com base na necessidade do seu negócio. Para isso, também é interessante se basear na visão do cliente, pois servirá como base para iniciar projetos por meio da transformação ágil.

Ao por em prática todos esses pontos, muitas dúvidas aparecem em relação a gestão: como organizar o fluxo de trabalho e as etapas do projeto? Nesse momento, um bom caminho pode ser usar os pilares do Scrum. A metodologia ágil de planejamento de tarefas permite que a equipe defina as tarefas a serem feitas, distribuindo responsabilidades e acompanhando o desenvolvimento do projeto. Com reuniões diárias, é possível identificar o que a equipe errou e o que acertou, além de dar a possibilidade de discutir novos caminhos.

Equipe

Para alcançar a transformação ágil é preciso detectar qual é o grau de conhecimento do time em relação às práticas ágeis. Para aprimorar processos, estimular a troca de conhecimentos e o aprendizado, este é um dos pontos de partida. A transformação ágil contribui com a qualificação do time, e exige o aprimoramento da comunicação interna. O trabalho do gestor deve focar na difusão do conteúdo, para estimular a comunicação, e também encontrar multiplicadores dentro das equipes.

Criando estratégias

Muitas vezes, ao implantar a transformação ágil, vem a pergunta: criar novos produtos ou ajustar um já existente? E a resposta é: ambos. Para colocar em prática o novo método, não é preciso que este seja focado apenas na criação de um novo produto. A equipe pode trabalhar na melhoria de um produto ou na solução já existente.

A partir disso, é preciso um trabalho colaborativo para identificar as funcionalidades que podem agregar valor ao negócio, priorizando o que é relevante e o que mais impacta o negócio. Junto ao time é possível entender as dores e necessidades para iniciar o projeto.

Após definir o produto e necessidades, a equipe pode montar um roadmap do produto, agrupando as funcionalidades e distribuindo as atividades por sprints. Quanto mais próximo da entrega, mais certeza é possível ter do que se está entregando – assim você consegue calcular custo, prazo e outros detalhes.

Releases

O release de um projeto significa a entrega de um ou mais incrementos do produto gerados pelo time. Neste momento é importante definir o objetivo e foco da implementação da release e quais resultados são esperados. É onde se começa a olhar para os resultados finais.

Ciclo de entrega

Para iniciar um ciclo de entrega com a transformação ágil é preciso utilizar ferramentas como o Scrum e o Kanban. E você pode estar se perguntando: mas por que? Nós explicamos: isso irá auxiliar a entender as funcionalidades, metas alcançadas, ordem de entrega, estimativa de tarefas e plano de ataque. Para isso, também é crucial fazer uma retrospectiva, já que é o momento onde a equipe traz, com o seu olhar, o que deu certo e o que não deu.

Com os resultados é feita a avaliação do processo, para ver se isso agregou valor ou não ao produto/serviço. Já os gestores precisam avaliar também indicadores que mostram a performance da equipe em relação ao negócio, vendo a evolução e comparando os resultados alcançados com a cultura ágil. Uma forma de fazer esta análise é cruzar informações de processos sem e com a transformação ágil.

Dessa forma, a transformação ágil pode melhorar processos, trazer novos resultados e aprimorar o time. O que vale lembrar é que, acima de tudo, o que sustenta o projeto é a necessidade do negócio. Por isso, avalie o momento do seu negócio e o que pode ser melhorado.

eBook RPA - Robotic Process Automation

Você está pronto para a (r)evolução?

Uma nova onda de automatização está chegando. Os robôs em software assumirão boa parte das rotinas de finanças, marketing, RH, TI, logística e outras áreas. Dotados de inteligência artificial, os robôs podem tomar decisões considerando um grande volume de dados. Eles são mais baratos, rápidos e eficientes que qualquer humano.

RPA não é assunto de TI! Todo gestor precisa conhecer o RPA e iniciar sua implantação para ganhar eficiência e proteger sua competitividade. Preparamos um ebook sobre o RPA. Nele, você entenderá a definição e a aplicabilidade desta tecnologia. Redigido em linguagem acessível, qualquer gestor pode aproveitar este material.

Baixe agora mesmo